• 1.png
  • 3.png
  • 4.png
  • 5.png
  • 6.png
  • 7.png
  • 8.png
  • pe2.png



Notícias Diocese São Luis

PROJETO ALEGRIA DE VIVER SETEMBRO AMARELO


 

ALEGRIA DE VIVER

Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso.

     Provérbio Chinês       

SETEMBRO é o mês mundial de prevenção do suicídio, chamado também de Setembro Amarelo, cuja iniciativa surgiu em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVCC).

O suicido é um tema muito delicado e basta sua evocação para que alguns tremam de horror. Nos últimos anos, esta prática assustadora, que parecia algo próprio de países escandinavos e do Japão, começou espalhar-se pelo Brasil, um fenômeno que não exclui nenhuma classe social. O suicídio, no Brasil, só perde para as drogas e os acidentes de trânsito. A taxa de suicídio entre adolescentes e jovens aumentou pelo menos 30% nos últimos 25 anos, sendo assim, o crescimento é maior do que a média da população.

Sabemos que existe suicídio desde o início da humanidade. Por ter permanecido como tabu durante séculos, precisamos de muita conscientização para tratá-lo, sem preconceitos e julgamentos errôneos. O silêncio em torno do assunto dá a impressão de que ele não é importante ou que simplesmente não acontece.

Diante desse mal do século, a Diocese de São Luiz de Cáceres, juntamente com homens e mulheres de boa vontade, se lança num projeto de evangelização denominado ALEGRIA DE VIVER. Fruto do Espirito Santo, este projeto vem de encontro com a Ação Evangelizadora no Brasil: Igreja a serviço da vida plena para todos. É a Igreja em saída, sair da nossa zona de conforto e profetizar que a vida é um dom, uma dádiva de Deus, descobrindo a cada dia o que a vida espera de nós, e não o que nós devemos esperar da vida.

Nesta edição especial abordaremos sobre o suicídio e autoviolência que vem colocando em risco a vida de muitos, além de provocar muitas inquietações e questionamentos diante de fatos ocorridos na sociedade.  Desejamos que nossos leitores se abrem para algo bem maior que esta realidade abaixo do céu. Deus nos criou para a divindade, e que todo ser humano, nasceu para realizar alguma coisa, para cumprir uma missão, para encontrar o Sumo Bem, ou seja, aquilo que irá realiza-lo definitivamente, e que por mais terríveis das situações que podemos vivenciar, é possível manter-se firmes e de pé perante a cruz. A vida humana, por mais debilitada e fraca que seja, é um belo dom de Deus, ensinava o saudoso Papa João Paulo II, e de forma alguma pode ser eliminada pela pessoa.

ESPERANÇA, é palavra chave neste mês de setembro.  O papa Francisco nos recorda que a raiz deste mal é porque muitos não têm esperança, e nós devemos oferecer a esperança cristã, pois a esperança dá ao ser humano a coragem para enfrentar o sofrimento e de, através dele, amadurecer. Esta esperança tem um Nome: Jesus Cristo, única resposta às inquietações deste mundo, a Videira verdadeira, Aquele que veio ao mundo para que todos tenham vida e a tenha em plenitude. Se “cremos em Deus, nunca estamos sozinhos, nem na vida nem na morte”.  (Papa Emérito Bento XVI).

Frente a esta realidade do suicídio e da autoviolência, que ameaça a vida de muitos, o projeto ALEGRIA DE VIVER quer mostrar à sociedade que nascemos para dar certo e que este mal ainda tem solução, mas é preciso encontrar o modo certo, há necessidade da criatividade humana, há necessidade da palavra profética, pois pra Deus nada é impossível. Por isso, junte-se a nós, divulgue, estenda a tua mão, pois ao teu lado, e ou até mesmo, dentro da tua da família, alguém precisa ser ouvido, alguém precisa ser abraçado. Seja você, o milagre na vida daqueles que hoje sofrem por perder o sentido da vida. Faça parte deste projeto Alegria de Viver!  “Não se preocupe com números, ajude uma pessoa de cada vez e comece pela mais próxima de você” (Santa Tereza de Calcutá).

E não se esqueça: a campanha é em setembro, mas falar sobre prevenção do suicídio e autoviolência em todos os meses do ano é fundamental.

Setembro amarelo: Todos pela vida, todos pela Alegria de Viver

Em oração, Pe. Aguinaldo Assunção