• 1.png
  • 3.png
  • 4.png
  • 5.png
  • 6.png
  • 7.png
  • 8.png
  • pe2.png



Notícias Diocese São Luis

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2019


A Campanha da Fraternidade 2019

A Campanha da Fraternidade 2019 nos apresenta o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema inspirador é retirado do livro do profeta Isaias “Serás libertado pelo direito e pela justiça”.

Nos últimos anos a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) tem proposto assuntos que são de grande relevância para a vida do povo brasileiro e que afetam a dignidade da pessoa humana, e este ano não foi diferente. Ao falar de Fraternidade e Políticas Públicas retoma-se o sentido de “vida plena para todos”. Nesse espírito a Campanha aborta três aspectos interessante da política: participação, cidadania e bem comum, para que haja liberdade, direito e justiça.

O objetivo da CF 2019 é estimular a participação em Políticas Públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade.

Os cristãos católicos não podem mais acompanhar a questão das políticas públicas de forma passiva, mas são convocados a ingressarem de forma ativa, por exemplo, nos conselhos municipal, estadual e até federal para que com olhar a atitude fraterna proponham e defendam as políticas públicas para que sejam geradoras vida e que incluam todas pessoas, pois elas foram criadas a imagem e semelhança de Deus. A pessoa deve ser o centro, a razão da existência e da formulação das políticas públicas.

Apesar de se ter na Constituição federal muitos direitos sociais reconhecidos ainda temos milhões de pessoas que são totalmente excluídas delas, temos ainda muitos direitos que não foram nem se quer garantidos. Sabe-se que a calamidade das políticas públicas    em nosso país é também fruto da desigualdade social. Diante disso a Campanha da Fraternidade através do lema inspirador nos chama a conversão “só haverá liberdade se praticarmos o direito com justiça”. Isto é o direito e justiça devem ser praticados e não só garantidos pela Constituição, leis ou outro instrumento.

Que o tempo quaresmal seja propício não só para o exercício do jejum, da esmola e da penitência, mas também tempo de reflexão sobre as Políticas Públicas como instrumento de conversão e preparação para a Páscoa do Senhor.

                Jovelina França

Liturgia diocesana